Jovem com cancro terminal após médico culpar farda do IKEA pelos sintomas

Chelsey La Frentz foi ao médico para perceber o que passava com os olhos que estavam a ganhar um tom amarelado. O diagnóstico inicial apontou o IKEA como culpado. Meses mais tarde, foi diagnosticada com um cancro terminal.

Jovem com cancro terminal após médico culpar farda do IKEA pelos sintomas

Jovem com cancro terminal após médico culpar farda do IKEA pelos sintomas

Chelsey La Frentz foi ao médico para perceber o que passava com os olhos que estavam a ganhar um tom amarelado. O diagnóstico inicial apontou o IKEA como culpado. Meses mais tarde, foi diagnosticada com um cancro terminal.

Chelsey La Frentz, uma jovem australiana de 25 anos, foi ao médico para perceber o que passava com os olhos, que estavam a ganhar um tom amarelado. O diagnóstico inicial apontou o IKEA como culpado: não estava doente e que o tom que apresentava se devia ao reflexo da farda de trabalho que utiliza diariamente. “A médica achou que eu estava amarela por causa do uniforme. Recomendou que eu ficasse tranquila, porque era nova”, disse em declarações ao site local 9 News.

Quimioterapia deixou de fazer efeito

Meses após a primeira consulta, Chelsey regressou às urgências com o tom amarelado espalhado pelo corpo e com erupções cutâneas. Desta vez, foi diagnosticada com um cancro na bílis em fase terminal. A jovem de 25 anos foi submetida a quimioterapia mas pouco há a fazer: o estado avançado da doença leva os os médicos a crer que o tratamento já não está a fazer efeito. A australiana desespera por um milagre e fez uma campanha de alerta para os sintomas do cancro. “Pensas que és jovem e que vais estar bem, mas o cancro pode afetar qualquer pessoa”, disse.

LEIA AINDA
Médica desvaloriza derrame cerebral: «Não é motivo para vir às Urgências»

Impala Instagram


RELACIONADOS