United Airlines continua a operar nos Açores no próximo verão

A companhia aérea United Airlines vai continuar a operar nos Açores no próximo verão, disse hoje a secretária regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas.

United Airlines continua a operar nos Açores no próximo verão

United Airlines continua a operar nos Açores no próximo verão

A companhia aérea United Airlines vai continuar a operar nos Açores no próximo verão, disse hoje a secretária regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas.

“Aproveito para dizer que a United [Airlines] vai continuar a voar nos Açores no próximo verão”, disse Berta Cabral.

A governante falava no primeiro dia dos trabalhos do plenário do período legislativo de setembro, o primeiro após as férias de verão, da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na Horta, em resposta a uma interpelação do deputado socialista Vasco Cordeiro ao Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) sobre transportes aéreos.

“Por muito que isso vos custe [aos socialistas], porque efetivamente, a dada altura, eu pensei, e ainda estou em dúvida, se a vontade do PS era mesmo que Ryanair se fosse embora e tudo isto não desse certo. Mas deu. Deu certo. Porque a posição de princípio da Ryanair era deixar os Açores e nós fizemos tudo para que isso não acontecesse”, prosseguiu.

Na sua opinião, a manutenção da Ryanair nos Açores, embora com voos mais reduzidos no inverno, significa que o Governo Regional conseguiu o objetivo.

A governante referiu, na resposta a Vasco Cordeiro, que o processo com a Ryanair “é absolutamente transparente” e o mesmo “está na praça pública para todos os açorianos conhecerem”.

“Portanto, rejeito completamente as suas afirmações de falta de transparência, de falta de informação atempada e de arrogância do Governo. (…) Porque tiveram a informação toda no momento em que ela existia toda, porque ela só existe toda quando terminam as conversações”, disse, lembrando que envolveu a Ryanair, o Governo açoriano, a Visit Azores, a Ana Vinci e o Turismo de Portugal.

No decorrer do debate, Berta Cabral disse também que a Ryanair é uma companhia que “traz turismo para os Açores” e que os empresários apreciam.

“Se hoje a Azores Airlines está em privatização é porque alguém enterrou a Azores Airlines”, afirmou de seguida, dirigindo-se a Vasco Cordeiro, que já foi líder do executivo açoriano.

Segundo a secretária do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas dos Açores, neste momento, apesar dos processos de privatização em curso, a TAP “já aumentou significativamente o número de voos para os Açores para o inverno” e a SATA Air Açores Internacional “já aumentou também muito significativamente os voos para o inverno”.

“E é assim que o mercado funciona”, rematou Berta Cabral.

Na sua interpelação, Vasco Cordeiro também perguntou ao Governo Regional qual o valor global que vai ser assumido com a operação da Ryanair, tendo a governante respondido que é de 1,8 milhões de euros no primeiro ano e de 2,3 milhões de euros no segundo ano (com a duplicação das rotas internacionais).

A concluir, Berta Cabral admitiu que o acordo com a Ryanair “foi um bom acordo”, porque a empresa “queria deixar os Açores”: “Sendo assim, temos que considerar que o desfecho foi positivo”.

A secretária do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas também disse que é preciso “mais respeito” pelos empresários e pelo turismo porque é um setor que representa 538 milhões de euros por ano (cerca de 12% do PIB) para a economia regional.

Os proveitos do turismo estão a crescer “mais e mais todos os anos” e este ano registaram um aumento de 18%, esclareceu.

ASR // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS