Polícia diz que homem em carrinha junto ao Capitólio afirma ter uma bomba

Um homem numa carrinha preta parada em frente à Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, em Washington, disse hoje à polícia que tem uma bomba, desencadeando uma resposta policial maciça para determinar se se trata de um engenho ativo.

Polícia diz que homem em carrinha junto ao Capitólio afirma ter uma bomba

Polícia diz que homem em carrinha junto ao Capitólio afirma ter uma bomba

Um homem numa carrinha preta parada em frente à Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, em Washington, disse hoje à polícia que tem uma bomba, desencadeando uma resposta policial maciça para determinar se se trata de um engenho ativo.

Os agentes policiais evacuaram vários edifícios em torno do Capitólio, depois de observarem que o homem, cuja identidade não foi divulgada, segurava o que parece ser um detonador, indicou o chefe da polícia do Capitólio, J. Thomas Manger.

Negociadores da polícia estão a comunicar com ele, enquanto ele escreve notas e as mostra às autoridades, de dentro da carrinha, de acordo com três pessoas que falaram à agência noticiosa norte-americana Associated Press (AP) a coberto do anonimato, por não estarem autorizadas a discutir publicamente o assunto.

“Os meus negociadores estão a trabalhar arduamente para resolver pacificamente este incidente”, declarou Manger.

“Estamos a tentar obter o máximo de informação que pudermos para encontrar uma forma de resolver isto pacificamente”, insistiu.

O episódio começou por volta das 09:15 locais (14:15 em Lisboa), quando a carrinha subiu o passeio à frente da biblioteca, referiu Manger.

O condutor disse ao agente policial que acorreu ao incidente que tinha uma bomba e segurava o que o agente acreditou ser um detonador. A carrinha não tinha placas de matrícula.

A polícia enviou atiradores furtivos para a área próxima do Capitólio e do Supremo Tribunal e evacuou diversos edifícios do amplo complexo do Capitólio. O Congresso está em intervalo de sessão esta semana, mas os funcionários foram vistos a abandonar a área calmamente sob a orientação das autoridades.

A capital federal norte-americana tem estado sob tensão desde a invasão de 06 de janeiro do Capitólio por apoiantes do então Presidente Donald Trump.

O gradeamento que tinha sido instalado em redor dos terrenos do Capitólio esteve lá durante meses, mas foi retirado este verão.

Um dia antes de milhares de manifestantes pró-Trump invadirem o Capitólio, foram deixadas bombas nas sedes do Comité Nacional Democrata e do Comité Nacional Republicano em Washington. Não foi feita, até agora, qualquer detenção relacionada com a colocação de tais bombas.

O Comité Nacional Republicano, que não fica longe do local onde está hoje estacionada a carrinha, foi também evacuado devido à ameaça.

A área foi vedada por viaturas da polícia e barricadas, e vários carros dos bombeiros e ambulâncias foram colocados nas proximidades. Também responderam à emergência a Polícia Metropolitana do District of Columbia, a polícia federal norte-americana (FBI) e o Departamento de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos.

A Casa Branca indicou que está a acompanhar a situação e a receber atualizações das autoridades policiais.

ANC // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS