Moçambique quer financiamento da China para reconstrução da principal estrada do país

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, manifestou hoje o interesse de recorrer à China para a obtenção do financiamento para reabilitação da Estrada Nacional n.º 1, principal do país, e da construção da nova sede da Assembleia da República.

Moçambique quer financiamento da China para reconstrução da principal estrada do país

Moçambique quer financiamento da China para reconstrução da principal estrada do país

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, manifestou hoje o interesse de recorrer à China para a obtenção do financiamento para reabilitação da Estrada Nacional n.º 1, principal do país, e da construção da nova sede da Assembleia da República.

A intenção de Filipe Nyusi foi anunciada pela ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo, em declarações após um encontro de cortesia entre o chefe de Estado moçambicano e o membro do ‘bureau’ político e diretor do gabinete da comissão dos Negócios Estrangeiros do Comité Central do Partido Comunista da China, Yang Jiechi.

“O Presidente falou da necessidade de apoio à reabilitação da Estrada Nacional n.º 1, que todos nós sabemos que liga o nosso país de lés a lés”, declarou Verónica Macamo.

Na reunião, o chefe de Estado também abordou o interesse de contar com o financiamento chinês para a construção da sede da Assembleia da República, acrescentou Macamo.

Por outro lado, continuou, Filipe Nyusi elogiou a “liderança” do Presidente da China, Xi Jinping, no estreitamento das relações de cooperação e amizade entre os dois países.

As autoridades moçambicanas estimam em 750 milhões de dólares (718 milhões de euros) o montante necessário para a reabilitação e manutenção da Estrada Nacional n.º 1, que tem uma extensão de mais de 2.400 quilómetros e liga as três regiões do país, nomeadamente sul, centro e norte.

A Assembleia da República pretende construir uma cidade parlamentar na margem norte da baía de Maputo, com um novo hemiciclo e apartamentos para os deputados, cuja maioria vive em residências arrendadas, quando se deslocam à capital do país para sessões plenárias.

A China financiou nos últimos anos infraestruturas públicas de grande vulto em Moçambique, como a Estrada Circular de Maputo, Estádio Nacional do Zimpeto e um novo Aeroporto Internacional de Maputo.

PMA // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS