IL quer Ministra da Agricultura no parlamento sobre resposta à situação de seca

A Iniciativa Liberal apresentou hoje um requerimento para ouvir no parlamento a ministra da Agricultura sobre a resposta da tutela à situação de seca no país, criticando as suas declarações sobre a Confederação dos Agricultores de Portugal.

IL quer Ministra da Agricultura no parlamento sobre resposta à situação de seca

IL quer Ministra da Agricultura no parlamento sobre resposta à situação de seca

A Iniciativa Liberal apresentou hoje um requerimento para ouvir no parlamento a ministra da Agricultura sobre a resposta da tutela à situação de seca no país, criticando as suas declarações sobre a Confederação dos Agricultores de Portugal.

No requerimento, a IL faz referência às declarações de Maria do Céu Antunes esta quarta-feira. Instada pelos jornalistas a responder a críticas dirigidas à tutela pelo secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), que disse ser “inexistente” a resposta do Governo para mitigar o impacto da seca no setor da produção e alimentação animal, a ministra devolveu a pergunta.

“É melhor perguntar porque é que durante a campanha eleitoral a própria CAP aconselhou os eleitores a não votar no Partido Socialista”, retorquiu.

Na opinião da IL, “uma resposta com este teor é francamente inaceitável, dando a entender que a gestão do Ministério e as políticas definidas, as quais impactam de forma decisiva o setor e os produtores, é decidida em função dos estados de alma da responsável pela pasta e que estes dependem do apoio que as suas associações representativas testemunham, ou não, ao partido socialista”.

“A existência de uma maioria absoluta deve ser entendida como uma circunstância que traz, sobretudo, mais responsabilidade ao governo e aos seus ministros e não como veículo de coação para alinhamento das vontades e dos apoios em função dos interesses do partido maioritário. A democracia não se coaduna com a promoção da ideia de que quem não apoia o PS não merece resposta ou acaba mesmo por ser prejudicado e quem apoia é recompensado”, criticam.

A bancada liberal sustenta ainda que, “na ausência de respostas concretas” da ministra, “e tendo em conta a persistência da situação de seca, considera-se ser fundamental promover a sua audição para esclarecimento integral de todas as medidas, conjunturais ou estruturais, adotadas até à data ou ainda a adotar pelo Ministério da Agricultura e da Alimentação para combater ou mitigar as suas consequências, bem como dos resultados já obtidos e esperados”.

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) classificou hoje como “perplexizantes” as declarações da ministra da Agricultura, que defendeu carecerem de explicação, e garantiu não ceder a ‘bullying’ político.

ARYL (PE/MAD) // ACL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS