Afeganistão: Cerca de 19.000 pessoas partiram de Cabul nas últimas 24 horas

Aviões dos Estados Unidos e de países europeus retiraram cerca de 19.000 pessoas de Cabul nas últimas 24 horas, anunciou hoje a Casa Branca.

Afeganistão: Cerca de 19.000 pessoas partiram de Cabul nas últimas 24 horas

Afeganistão: Cerca de 19.000 pessoas partiram de Cabul nas últimas 24 horas

Aviões dos Estados Unidos e de países europeus retiraram cerca de 19.000 pessoas de Cabul nas últimas 24 horas, anunciou hoje a Casa Branca.

Washington, 25 ago 2021 (Lusa) — Aviões dos Estados Unidos e de países europeus retiraram cerca de 19.000 pessoas de Cabul nas últimas 24 horas, anunciou hoje a Casa Branca, sem precisar quantas eram cidadãos norte-americanos e afegãos.

As cerca de 19.000 pessoas viajaram em 90 aviões dos Estados Unidos e de outros países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), segundo a agência espanhola EFE.

Do total, cerca de 11.200 pessoas saíram de Cabul a bordo de 42 aviões militares norte-americanos, incluindo 37 do tipo C-17.

Os restantes 7.800 resgatados embarcaram em 48 aviões de países europeus.

Os dados referem-se às 24 horas terminadas às 03:00 de hoje em Washington (08:00 em Lisboa), segundo a Casa Branca.

Os números divulgados hoje são superiores aos das 24 horas anteriores, quando foram resgatadas cerca de 16.000 pessoas, no que parece indicar uma intensificação da operação.

Desde 14 de agosto, véspera da tomada de Cabul pelos talibãs, os Estados Unidos retiraram do Afeganistão 82.300 pessoas, número que ascende a 87.900 desde o final de julho.

Os EUA esperam retirar os restantes norte-americanos em Cabul que queiram deixar o Afeganistão até 31 de agosto, para cumprir o prazo de saída dos seus militares negociado com os talibãs.

A retirada militar implicará que a operação de resgate de civis terá de terminar antes de 31 de agosto, por questões logísticas.

Vários governos europeus admitiram que a operação para retirar civis de Cabul deverá terminar até sexta-feira.

Numa cimeira virtual do G7 sobre a crise no Afeganistão realizada na terça-feira, o Presidente dos EUA, Joe Biden, rejeitou um pedido do Reino Unido e de outros países para prolongar o prazo da operação em Cabul.

Os talibãs opõem-se à alteração desse calendário e alertaram que a data de 31 de agosto é uma “linha vermelha” que não deve ser ultrapassada.

O jornal Washington Post noticiou, na terça-feira, que o diretor da CIA, William Burns, realizou uma reunião secreta em Cabul, na segunda-feira, com o líder de facto dos talibãs, Abdul Ghani Baradar, para discutir a situação na capital afegã, acrescentou a EFE.

PNG (MBA) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS