Filme de João Gonzalez vence melhor ‘curta’ de animação no festival de Melbourne

O filme português “Ice Merchants”, de João Gonzalez, venceu o prémio de melhor curta-metragem de animação, na competição do Festival Internacional de Cinema de Melbourne, segundo a decisão do júri do certame, anunciada na cidade australiana.

Filme de João Gonzalez vence melhor 'curta' de animação no festival de Melbourne

Filme de João Gonzalez vence melhor ‘curta’ de animação no festival de Melbourne

O filme português “Ice Merchants”, de João Gonzalez, venceu o prémio de melhor curta-metragem de animação, na competição do Festival Internacional de Cinema de Melbourne, segundo a decisão do júri do certame, anunciada na cidade australiana.

Este é “o terceiro prémio qualificante” do filme do realizador português, como candidato a uma nomeação aos Óscares da Academia, destaca a Agência da Curta-Metragem, que representa a obra, “sublinhando o seu lugar na lista restrita de elegíveis aos galardões de Hollywood para 2023”.

A curta-metragem “Ice Merchants” já foi distinguida na Semana da Crítica, na edição deste ano do Festival Cannes, no festival de Guadalajara, no México, no Motovun Festival, na Croácia, e no festival Curtas de Vila do Conde.

O filme é sobre um pai e um filho, que produzem gelo na casa inóspita onde vivem, e de onde saltam todos os dias de paraquedas para o vender na aldeia, no sopé da montanha.

Nascido no Porto, em 1996, João Gonzalez é realizador, animador, ilustrador e músico, com formação clássica em piano. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, estudou no Royal College Art, em Londres, depois de terminados os estudos na Escola Superior de Media Artes e Design.

Os seus primeiros filmes, “Nestor” e “The Voyager”, foram realizados ainda no contexto académico, somando “mais de 20 prémios (…) e mais de 130 seleções oficiais em festivais de cinema”, indica a Agência da Curta Metragem.

João Gonzalez assina igualmente o argumento e a banda sonora de “Ice Merchants”.

O realizador “tem um grande interesse em combinar o seu ‘background’ musical com a sua prática em animação, assumindo sempre o papel de compositor e por vezes de instrumentista nos filmes que realiza, ocasionalmente acompanhando-os com ‘performances’ ao vivo”, adianta a agência.

Além de “Ice Merchants”, foram também selecionados para Melbourne os filmes “Tornar-se um homem na Idade Média”, de Pedro Neves Marques, nas curtas-metragens, e “Pacifiction (Tourment sur les îles)”, do realizador espanhol Albert Serra, e “Tout le monde aime Jeanne”, da francesa Céline Deveaux, coproduzidos por Portugal, na secção de longas-metragens, assim como “Interdito a cães e italianos”, do realizador francês Alain Ughetto, no programa de longas-metragens de animação.

“Diários de Otsoga”, de Maureen Fazendeiro e Miguel Gomes, e “Fogo-Fátuo”, de João Pedro Rodrigues, também foram exibidos no festival.

O júri da 70.ª edição do festival foi composto pelos realizadores Tiriki Onus e James Vaughan e pelo crítico Jourdain Searles.

O palmarés deste ano também distinguiu “Moshari”, do realizador do Bangladesh Nuhash Humayun, como melhor ‘curta’ de ficção, e “Will You Look at Me”, de Shuli Huang, da China, como melhor documentário em curta-metragem. O prémio de melhor ‘curta’ experimental foi para “Nazarbazi”, de Maryam Tafakory, jovem realizadora do Irão.

A entrega dos prémios decorreu na quinta-feira, em Melbourne, e contou com a presença de João Gonzalez.

O Festival de Melbourne, o maior e mais antigo do cinema australiano, teve início no passado dia 04 e prolonga-se até ao próximo dia 28, com sessões ‘online’ e em sala.

MAG (SS) // MDR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS