Amamentar além da infância pode ser benéfico para crianças e pais

A amamentação além dos primeiros meses de vida é algo recomendado pela OMS, que diz que as crianças devem ser amamentadas até aos dois anos de vida ou mais até, introduzindo, claro, os alimentos sólidos a partir dos seis meses.

Amamentar além da infância pode ser benéfico para crianças e pais

Amamentar além da infância pode ser benéfico para crianças e pais

A amamentação além dos primeiros meses de vida é algo recomendado pela OMS, que diz que as crianças devem ser amamentadas até aos dois anos de vida ou mais até, introduzindo, claro, os alimentos sólidos a partir dos seis meses.

Amamentar além dos primeiros meses de vida é algo recomendado pela OMS, que diz que as crianças devem ser amamentadas até aos dois anos de vida ou mais até, introduzindo, claro, os alimentos sólidos a partir dos seis meses. Para as crianças, o aleitamento materno por mais tempo está associado à redução de infeções, menor hipótese de dentição desalinhada, mais inteligência e menor probabilidade de obesidade. Para as mães que amamentam por mais de um ano, também está associada à redução de taxas de cancro da mama e dos ovários.

De acordo com um estudo, no Sri Lanka, Índia e Ruanda, mais de 75% das crianças continuam a receber leite materno aos dois anos de idade. Comparativamente, o Reino Unido tem uma das menores taxas globais de amamentação, com menos de 1% dos bebés a receberem o leito materno além do primeiro ano de vida. Contudo, algumas mães continuam a amamentar além da primeira infância.

Os participantes no estudo tinham entre 27 e 42 anos e todos viviam no Reino Unido. A maioria estava a amamentar um filho e três estavam a amamentar dois filhos. A maioria das participantes tinha um ou dois filhos e a idade das crianças variou entre os 13 meses os quatro anos. As mulheres que amamentaram no último ano no Reino Unido sentiram pressões relativamente ao período temporal aceite para o aleitamento, algo que poderia deixá-las com conflitos internos sobre as suas escolhas em relação à amamentação.

Muita pressão

A amamentação de crianças mais velhas é muitas vezes  mal vista e são muitas as mensagens difundidas sobre a inaceitabilidade da amamentação de crianças mais velhas. “Até a minha família pró-amamentação começou a perguntar quando é que eu ia parar (quando o bebé tinha) por volta de 15 a 16 meses”, afirmou uma participante do estudo. Embora poucas tenham experimentado algo diretamente, muitas mães frequentemente aludiam ao risco de negatividade e julgamento por amamentar uma criança mais velha, e muitas decidem restringir a amamentação a locais privados.

Em comparação, alguns participantes explicaram a confiança na amamentação em vários locais, incluindo bancos de parques, autocarros, centros comerciais e cafés.

Suporte feminino

Muitas participantes no estudo revelam que foram ajudadas em desafios pelo apoio de parceiros e colegas que amamentam, e também mencionaram o valor de observar outros que amamentam crianças mais velhas para que seja possível normalizar esse comportamento. Apesar desse apoio, as pressões sociais fizeram com que muitas mães se sentissem em conflito com as suas escolhas, principalmente quando tentavam desmamar um filho.

Normalizar o aleitamento de uma criança mais velha pode ajudar a validar as escolhas de algumas mães, fornecer modelos, ajudá-las a se sentirem apoiadas e libertá-las da culpa.

Impala Instagram


RELACIONADOS