Saiba como identificar os sintomas da doença venosa crónica

A doença venosa crónica (DVC) é uma das patologias mais frequentes na população do nosso país e afeta, atualmente, mais de 1/3 dos portugueses (60% mulheres e 40% homens). Um número muito elevado, tendo em conta que é possível intervir neste problema de saúde. A doença venosa deve ser diagnosticada atempadamente, para se iniciar a terapêutica adequada.

Saiba como identificar os sintomas da doença venosa crónica

Saiba como identificar os sintomas da doença venosa crónica

A doença venosa crónica (DVC) é uma das patologias mais frequentes na população do nosso país e afeta, atualmente, mais de 1/3 dos portugueses (60% mulheres e 40% homens). Um número muito elevado, tendo em conta que é possível intervir neste problema de saúde. A doença venosa deve ser diagnosticada atempadamente, para se iniciar a terapêutica adequada.

 

A doença venosa crónica caracteriza-se por uma alteração estrutural do sistema venoso dos membros inferiores, em que as veias perdem a função de transportar o sangue venoso, já usado, para o coração. Esta situação resulta no aparecimento de varizes. Os principais sintomas desta patologia traduzem-se na sensação de peso, dor, e frequente inchaço da perna e pé, ao fim do dia.

Nos estádios iniciais da doença, as veias dilatadas, as varizes, não são evidentes, mas à medida que a doença progride, o seu aparecimento é notório. As queixas mais frequentes são a sensação de cansaço, peso e dor nas pernas, prurido, edema (inchaço) dos pés e tornozelos, dormência e cãibras, em particular, durante a noite.

Estas queixas agravam-se após períodos prolongados na posição de pé ou sentado, são mais frequentes ao final do dia e melhoram durante a noite. Vão-se agravando com o tempo e com a idade. A chegada dos meses mais quentes também pode ser sinónimo de agravamento dos sintomas de doença venosa crónica. Conheça os cuidados essenciais para se sentir bem e prevenir complicações.

Que cuidados ter para prevenir o agravamento da DVC?

• Evite permanecer muitas horas de pé ou sentado, principalmente de pernas cruzadas.

• Pratique exercício físico regular, uma vez que este estimula a contração muscular e, consequentemente, o retorno venoso.

• Privilegie o uso de roupa fresca e larga. Roupa justa comprime as veias e dificulta a circulação.

• Evite lugares quentes e procure lugares frescos.

• Evite a exposição solar prolongada, banhos quentes e sauna.

• Previna a obstipação.

• Use calçado apropriado. Saltos de 3-4 cm, em detrimento de sapatos de salto e sapatos rasos.

• Passe água fria nas pernas, para estimular o funcionamento venoso e aliviar a dor e sensação de pernas pesadas.

• Quando estiver bom tempo, aproveite para dar um passeio à beira-mar.
CUIDADOS NOTURNOS:

• Realize movimentos de pedalar.

• Massaje as pernas de baixo para cima com a ajuda de um gel-creme, de forma a estimular o retorno venoso.

• Eleve os pés da cama 10 a 15 cm.

O website português onde encontra tudo sobre a DVC

Informar e desmistificar sobre a doença crónica venosa é o objetivo da plataforma Dor nas Pernas (www.dornaspernas.pt), um website totalmente dedicado a esta patologia. Na plataforma, e também nas redes sociais Facebook e Instagram, pode encontrar informação clara, de compreensão simples e validada cientificamente.

Este projeto pretende garantir um maior acesso à informação, e no website há conteúdos disponíveis, um complemento útil ao acompanhamento médico, que não deve ser descurado. É essencial desmistificar a DVC que, para além de prevalente, interfere muito com a qualidade de vida do doente.

A plataforma é atualizada com regularidade e conta com diversa informação sobre a DVC – o que é, que fatores de risco podem contribuir para o seu aparecimento, como se pode prevenir e tratar, como conseguir hábitos mais saudáveis e muito mais.

*Conteúdo patrocinado

Impala Instagram


RELACIONADOS