A dedicação é um sinal de inteligência

Para compreendermos a inteligência através da dedicação devemos entender o processo que resulta nas consequências para que se tenha vontade de concluir o que foi proposto.

A dedicação é um sinal de inteligência

A dedicação é um sinal de inteligência

Para compreendermos a inteligência através da dedicação devemos entender o processo que resulta nas consequências para que se tenha vontade de concluir o que foi proposto.

A dedicação advém da necessidade de conclusão daquilo que se tem interesse em terminar. Quantificar a inteligência é determinar o quão evoluído é o córtex cerebral do indivíduo. Para trazer à tona a compreensão da inteligência através da dedicação, devemos entender o processo que resulta nas consequências para que se possa ter vontade a ponto de concluir o que foi proposto.

Dedicar-se a algo é um processo de tomada de decisão que envolve a atenção, córtex sensorial, memória, área que contêm o significado das palavras e das emoções que trabalham em conjunto para que se consiga chegar ao objetivo libertando assim neurotransmissores para a sensação de recompensa.

Região como o córtex pré-frontal dorsolateral direito está envolvido na tomada de decisão, assim como regiões orbitofrontal e dorsomedial e todas têm relação com a memória e com a amígdala, região do sistema límbico da emoção necessária para a promoção para a dedicação. Assim como o córtex cingulado anterior, predominantemente analítico.

O córtex pré-frontal dorsolateral tem um papel na comunicação da memória de trabalho, de curto prazo, com a motivação. Trazendo ao entendimento do significado, onde a dedicação é o desprendimento de si em favor de algo, como uma ideia, uma meta, um ou vários objetivos e de que para se tê-la é necessário a vontade, que é emoção e recompensa, vinculando a necessária tomada de decisão em dedicar-se, envolve regiões como o córtex e amígdala cerebral.

Levando em consideração que a inteligência tem relação com o tamanho do córtex e com as conexões sinápticas mais duradouras que facilitam o processo de memorização, concluo que pessoas inteligentes tendem a ser mais dedicadas, lógicas, com determinação ao que interessa, já que a equação para o resultado é mais recheada de opções para resultados mais satisfatórios com maiores quantidades de recompensas em um menor período e com menor dificuldade.

Fabiano Lima

Fabiano de Abreu Rodrigues, filósofo e cientista

LEIA AGORA
Ansiedade é algo maravilhoso, principalmente se souber usá-la

 

Impala Instagram


RELACIONADOS