Skatista Bruno Serna vence Red Bull Lisboa Conquest

O skatista Bruno Serna venceu hoje o Redbull Lisbon Conquest, depois de bater Gustavo Ribeiro na final do evento, enquanto a categoria feminina foi conquistada pela neerlandesa Ross Zwetsloot.

Skatista Bruno Serna vence Red Bull Lisboa Conquest

Skatista Bruno Serna vence Red Bull Lisboa Conquest

O skatista Bruno Serna venceu hoje o Redbull Lisbon Conquest, depois de bater Gustavo Ribeiro na final do evento, enquanto a categoria feminina foi conquistada pela neerlandesa Ross Zwetsloot.

Lisboa recebeu este fim de semana o Red Bull Lisbon Conquest, competição de street skate que reuniu alguns dos melhores skaters internacionais, oito dos quais atletas olímpicos.

Bruno Serna, skatista profissional de Almada, foi o grande vencedor do evento. Serna, ou BP, como é conhecido no mundo do skate, arrecadou o ‘prize-money’ de 25.000 euros.

“Sinto-me muito bem, foi muito fixe. Fiz a final com um grande amigo meu, português também, e acho que foi a minha primeira final em que não senti pressão nenhuma, porque estava a andar com o Gustavo como se fosse um dia normal. Olhava para as manobras dele, ficava contente quando ele acertava e seguia para as minhas” começou por dizer o atleta de 25 anos, amigo e companheiro de treinos dos irmãos Ribeiro.

O português “não estava nada à espera de ganhar, estava à espera do segundo lugar”, mas as suas manobras “também foram boas” e, desta forma, ficou “muito contente”.

“O meu estilo de skate é assim, gosto de saltar coisas grandes e acho que este ‘skatepark’ foi ideal para mim”, acrescentou Serna, referindo-se à pista criada exclusivamente para o evento, no Terreiro do Paço, que recriou spots emblemáticos do desporto na cidade de Lisboa, tais como a Ribeira das Naus, a Avenida Almirante Reis e ainda a Praça do Comércio.

Bruno Serna é atualmente o 41.º do ranking mundial da modalidade e, a par dos irmãos Ribeiro, é uma das principais figuras que representa Portugal nas provas no estrangeiro. Chegou à final com Gustavo Ribeiro, anfitrião do evento da Redbull, que se mostrou muito contente por poder competir num evento em solo nacional.

“Antes de mais, queria agradecer a todos os que tornaram este evento possível. Nunca na vida pensei que iria poder andar de skate na Praça do Comércio. Já andei aqui muitas vezes e nunca na vida pensei que iria fazê-lo dentro de um ‘skatepark’, com um público destes, com esta energia. Estou muito, muito feliz”, começou por dizer Ribeiro, de 21 anos.

O desaire foi minimizado: “É sempre triste quando estás a competir e perdes, mas antes com um dos meus melhores amigos do que outra pessoa qualquer, antes com um português do que outra pessoa, com todo o respeito claro. Fico feliz por ter ganhado um português. Conseguimos também o segundo lugar e agora, para o ano, a ver se conseguimos três lugares no pódio portugueses”.

Em relação aos Jogos Olímpicos Paris2024, Gustavo Ribeiro afirmou estar “muito focado” e que o trabalho de ginásio tem sido reforçado.

“O mais importante para mim é manter-me saudável, não desfocar dos objetivos e andar de skate todos os dias. Quanto menos te stressares a ti próprio, melhores resultados vais ter e vamos ver como corre daqui a dois anos”, explicou.

Gustavo Ribeiro esteve presente em Tóquio 2020 e conseguiu um diploma na estreia olímpica, depois de terminar a participação com o oitavo lugar. Ribeiro subiu uma posição no ‘ranking’ mundial, para quarto, depois do terceiro lugar na prova de qualificação olímpica em Roma, em 03 de julho.

O pódio do RedBull Lisbon Conquest ficou completo com o brasileiro Thallys Júnior, que começou como ‘wild-card’ da competição, mas conseguiu chegar ao ‘top 3’.

A categoria feminina foi vencida por Ross Zwetsloot, neerlandesa de 22 anos que bateu a brasileira Marina Gabriela.

“Eu sou dos Países Baixos e no meu país, no máximo, faz 20 graus no verão, portanto, hoje, esteve muito calor para mim. No entanto, quando entras na pista, não sentes o calor, só queres ganhar (…). Quando eu era mais pequena, adorava ver outras miúdas a andar de skate e a ganhar provas, especialmente nos Países Baixos. O desporto ainda pode crescer, por isso, espero que outras mulheres olhem para mim, e para o que eu faço, e sintam-se à vontade para experimentar”, afirmou a neerlandesa, quinta em Tóquio2020

Ross bateu a brasileira Marina Gabriela, segunda classificada. Em terceiro, ficou a argentina Aldana Bertran.

Para além de Bruno Senra e os gémeos Ribeiro, estiveram presentes mais duas atletas portuguesas — Margarida Sepeda, de 16 anos, e Rafaela Costa, de 17.

 

BYMA // PFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS